Logotipo do Qype Faça Parte do Yelp

Qype uniu-se ao Yelp para trazer mais avaliações, usuários e empresas. Ler Mais.

Mapa
Editar
  • Av. Afonso Pena
    Belo Horizonte - MG
  • Número de telefone (31) 3334-8230
  • Site de negócios feirahippiebh.com

Avaliações Recomendadas

A sua confiança é a nossa maior preocupação, portanto, as empresas não podem pagar para alterar as avaliações. Saiba mais.
  • 5.0 classificação
    9/7/2014

    Não sei o porquê do nome Feira Hippie, mas não importa. A Feira é IN-CRÍ-VEL! E acontece todo domingo, faça sol ou faça chuva, de 06h às 15h, e sempre muito lotada.

    Ela está em todos os guias turísticos, seja em livros ou na nossa amada internet. E merece estar, a maior feira de rua da América Latina!

    Como é de se esperar de uma feira de rua, as barracas são montáveis, aparentemente inseguras, mas bem alinhadas. São vários corredores, apertados, mas bem organizados. Repare na cor da lona no teto de cada barraca. É assim que você vai saber em qual seção está - a de calçados, bolsas e cintos; a de acessórios; a de roupas; e a de decoração. São muitas barracas e tem aumentado.

    Há produtos de muita qualidade. É possível achar muita coisa, mas tem que ter disposição para procurar e passar pelos corredores apertados ou até encontrar seu espacinho naquela barraca disputada.

    Lá se encontra de tudo. Pode ter certeza que aquilo que você quer, você vai achar. É só procurar. O preço é muito bom, embora ao longo dos anos tenha aumentado. Mas uma dica, vá com dinheiro trocado, nem todas aceitam cartão ou cheque (que quase ninguém realmente usa!).

    E no mais, boas compras! Ah, tenha paciência com o número de pessoas por lá, principalmente com os sacoleiros, que vem de todo lugar do país para ir às compras também.

  • 4.0 classificação
    12/7/2014

    Se você é turista ou tem algum amigo/familiar visitando a cidade, com certeza vai querer passar na Feira Hippie. Como muitas coisas daqui, já teve seus melhores tempos, mas ainda vale a visita, pois lá você vê a diversidade de pessoas, sabores e produtos de BH. Os produtos nem tanto, a cada ano, cada barraca vai ficando mais parecida uma com a outra, mas é sempre uma alternativa para encontrar determinadas coisas. Por exemplo: bolsas, sandálias e sapatos, um setor sempre lotado. Dá para encontrar produtos de boa qualidade com preço justo.

    Andar na Feira Hippie do início, na Rua da Bahia até o final, na esquina com Rua Guajajaras, é uma aventura. Você vê gente de todo tipo, de artistas de rua, grupos de capoeira, hare krishnas, o Raul Seixas doidão, entre outras figuras. No canteiro do Parque Municipal, há a exposição/venda de quadros, muitos deles em estilo repetido e comum, é verdade, mas vai encontra também peças únicas e diferentes.

    No setor de casa, pode encontrar também móveis por um preço baixo, feitos sob encomenda. Duas mesas de trabalho eu fiz com um senho de lá, seu Matheus, que cobrou super barato, entregou rápido e fez tudo com boa qualidade.

    Para comer, é preciso dar uma volta, e não escolher o primeiro. O preço é alto em todos, mas é bom ver a qualidade de cada barraca.

  • 4.0 classificação
    9/7/2014

    Maior feira de rua da América Latina, a conhecida Feira Hippie de Belo Horizonte não tem nada de hippie.

    Explico. A feira tá mais para um shopping a céu aberto de pequenos produtores e artesãos que não têm dinheiro de ter uma loja em shopping. Mas daí não tira-se os méritos de alguns artesãos que fazem produtos de alta qualidade.

    A feira acontece todos os domingos, religiosamente! De 06h às 15h você encontra as barracas todas montadas. E não estranhe ao ver ônibus gigantes parados próximo às saídas. São sacoleiros de diversos lugares que vêm até a feira fazer compras.

    O negócio é muitíssimo bem organizado. As barracas são divididas por setores de acordo com os produtos vendidos - sapatos, bolsas, acessórios, roupas, comidas, etc - é muita coisa mesmo. Vá com tempo e dinheiro trocado, não são todas as barracas que aceitam cartão. E boas compras!

  • 4.0 classificação
    7/7/2014

    A Feira Hippie não é para todo mundo, porque é um lugar onde você vai, com certeza, encontrar uma multidão. Por lá você precisa ter cuidado com a sua bolsa, e com certeza vai trombar com algumas pessoas apressadas, andando de um lado para o outro.

    Com paciência, dá pra encontrar DE TUDO, até quem não é muito fã de artesanato vai achar coisas interessantes por lá, desde artigos de decoração até roupas, calçados e acessórios.

    A parte de comidas está sempre bem cheirosa, vale a pena fazer uma visita às barraquinhas. Só não sei dizer se há boas opções vegetarianas.

    O melhor é ir a pé, de ônibus ou taxi, é super  difícil de parar o carro no centro aos domingos por conta da feira. Recomendo também que se chegue cedo.

  • 3.0 classificação
    23/6/2014
    Marcado em Uma semana em BH?

    Hoje em dia de "hippie" a feira da Afonso Pena só tem o nome. É tanta coisa industrializada que não dá nem para listar e aqui adiciono uma crítica (não tão) velada à organização que está precisando sim focar na diversidade. Faz anos que a feira é igualzinha, sem tirar nem pôr. Mas, a parte de tudo isso, é ponto fundamental para entender Belo Horizonte em toda a sua beleza e complexidade.

    A Feira Hippie já marcou vários dos meus domingos e sempre me impressiona pelos preços praticados que - em comparação com a cidade que moro -, são excelentes. É possível achar sapatos e bolsas por mais da metade do preço e de altíssima qualidade. Também tem uma variedade de barracas de comida, mas confesso que me arrisquei pouco nessa área. Mas, para os mais corajosos, tem até barraca de acarajé. É domingo de manhã e o sol tá a pino lá fora, vai para a Feira Hippie, seu bobo! Mas dica amiga: chegue cedo ou vai enfrentar fila de gente em todo e qualquer corredor.

  • 1.0 classificação
    6/5/2014

    Eu até entendo que a Feira Hippie (que de hippie já não tem mais nada) é um 'ponto turístico' tradicional da cidade, mas, na boa, não dá ficar nos corredores de lá por mais do que cinco segundos.

    Imagine barracas muito próximas umas das outras, com seus tetos impossibilitando a passagem de pessoas maiores que 1,70m sem ter que abaixar a cabeça e muitos, mas muitos produtos padronizados comprados no mesmo local pelas centenas de barracas. Sem falar das sacoleiras fazendo footing e trombando suas gigantescas sacolas em você.

    Essa feira deixou de ser artesanal faz tempo, por mais que você encontre algumas coisas boas (dizem que é preciso garimpar muito).

    E feiras são originalmente coisas ótimas! Mas a da Av Afonso Pena perdeu qualquer charme que já tenha tido algum dia.

    Seria legal se ganhasse um pouco mais infra e não deixasse a região uma zona no final. Uma sensação descreve a Feira Hippie pra mim: labirintite.

  • 3.0 classificação
    24/5/2014

    A Feira de Artesanato que há muito tempo não se chama Feira Hippie, possui uma infinita variedade de roupas, calçados, acessórios, produtos para casa, artigos de presentes e brinquedos. Porém para que você possa aproveitar o espaço ou mostrar para alguém de outra cidade não tenha medo de acordar cedo.
    Todas as vezes que fui cheguei às 8h, horário ainda bem tranquilo, porque a partir das 10 o local se torna insuportável. Quase todos são muito educados e tenta fechar o negocio da melhor maneira possível. Mas para você achar algo interesse você precisa mesmo garimpar. Para o homem não existe tanta opção de compra, uma delas são as comida servidas. Todas são muito boas e com um preço bom. É a até difícil escolher em qual lugar você vai comer. Na verdade depende mais da sua fome.

  • 4.0 classificação
    28/7/2014

    Conhecida como a tradicional feira hippie de BH. Acontece todo domingo na capital a mais de 41 anos. A feira conta com vários expositores que vendem as mais diversas mercadorias, como artes, bijouterias, Brinquedos, Bolsas e Calçados, Móveis e Decoração, Roupas, dentre outras coisas. E é claro que a culinária não fica de fora, a feira também oferece diversos tipos de petiscos como churrasquinhos sanduíches, caldos e salgados. Essa feira começou a funcionar em meados de 1969 e se tornou uma das maiores feiras da américa latina, com grande número de visitantes vindos de todos os cantos do país. Os preços de algumas coisas são bons, mas tem coisas caríssimas também.

  • 2.0 classificação
    3/7/2014

    Estou cansado de saber que é um costume de Belo Horizonte, que muita gente adora, mas acho que a proposta inicial da feira já deixou de ser a mesma faz muito tempo. Salvo algumas poucas barracas, a maioria das lojas tem os preços bem altos, tal e qual as lojas do centro, não existem mais produtos baratos e acabou-se a arte de pechinchar. Vou às vezes quando tenho que acompanhar alguém, mas se for por livre e espontânea vontade, eu passo.

  • 4.0 classificação
    11/5/2014

    Vir a Belo Horizonte e não ir á Feira Hippie... Sei não, acho que dessa forma você não estará conhecendo Belo Horizonte.

    O espaço é a maior feira ao ar livre da América Latina. Está consolidado como um dos pontos de encontro mais importantes da capital - vem gente de tudo quanto é canto do país para fazer compra aqui. No espaço da Feira, costuma haver algumas apresentações culturais - já rolou Festival de Corais, estátuas humanas e um grupo de forró. Muito bom!

    Por mais que a Prefeitura de Belo Horizonte, na gestão do ano de 2012, tivesse tentado prejudicar a Feira tentando mudá-la de lugar sob argumentos nada convincentes (a proposta era tirar de onde hoje ela está para uma avenida mais estreita e bem mais afastada do fervo do Centro), a Feira Hippie (que de hippie mesmo só tem o nome) ainda resiste. No mesmo lugar, você compra roupas, quadros, artigos para casa, paninhos de prato para levar de lembrança, acarajé baiano (cuidado com a pimenta...), tropeiro, pamonha e mingau de milho verde... Tudo isso no mesmo espaço.

    Se existe algum tipo de reclamação em relação à feira porque ela é apertada, porque tem pouco espaço entre as barracas... Olha, tenho que te avisar que esse lugar se trata de uma FEIRA, não de um shopping center.

  • 5.0 classificação
    27/4/2014

    A Feira Hippie, que inicialmente era nos arredores da Praça da Liberdade e, com o volume de visitantes, mudou-se para a Avenida Afonso Pena, é, junto ao Mercado Central, um evento turístico obrigatório para qualquer pessoa que venha à capital mineira.

    Você encontra de tudo por aqui: roupas, calçados, móveis, pinturas, enfeites, bijuterias, bolsas, calçados, etc., é praticamente uma loja de departamentos ao ar livre!

    As mulheres amam, pois tem tanta coisa diferente e feitas à mão, quase que com exclusividade para o cliente! Para os homens, além de carregar sacolas, é um ótimo lugar para comer um churrasquinho, um acarajé ou um milho cozido, acompanhado de uma boa cervejinha!

    Sempre que posso, após uma noite virada, gosto de tomar café na feira, ainda quando as barracas estão sendo montadas e o dia está começando a clarear!

  • 4.0 classificação
    26/4/2014

    Esse é o lugar pra se encontrar de tudo. Quadros, roupas, artigos de decoração, artesanato, bijuterias, além das tradicionais barracas de comida.

    Programa típico de domingo, que pode tbem incluir um passeio no parque municipal.
    As seções são bem divididas, é fácil localizar o que se deseja, uma vez que se tenha em mente o que quer. A segurança é boa, mas no centro da cidade é sempre bom ficar atento.

    No geral os artigos são baratos e de boa qualidade. A feira é bem organizada e mesmo com a grande quantidade de pessoas que a frequenta não fica tumultuada. Muitos de seus frequentadores mais antigos ficam nas barracas, bebendo cerveja e degustando as tradicionais comidas, como churrasquinhos, pastéis e acarajé.

    Sempre é uma boa pedida para iniciar bem a semana.

  • 5.0 classificação
    22/4/2014

    Como não amar a Feira Hippie?

    Lembro de frequentá-la desde pequena, com a minha avó, quando íamos comprar bijuterias e roupas de boneca! Hoje, ainda vou de vez em quando à feira, sempre que quero uma bolsa, um cinto, uma sandália, um brinco ou colar baratos. Além disso, sempre caminho pela feira inteira, vendo todas as suas seções, desde sapatos até quadros, bordados, roupas, itens de decoração e comida.

    Como não consigo acordar cedo no domingo (mas recomendo a todo mundo que for à feira e não quiser pegar muito movimento), costumo chegar às 10 horas da manhã e pegar o auge da multidão! Em dias de muito calor, pode ser bem desconfortável, mas normalmente fico tão distraída com a quantidade de coisas à venda que nem me incomodo muito.

    Além disso, a feira muitas vezes tem atrações de rua, música e, uma vez por mês, uma apresentação cultural organizada pelo Conservatório da UFMG.

    Imperdível para turistas (principalmente gringos) e ótimo programa de compras para os belorizontinos!

  • 4.0 classificação
    22/4/2014
    Primeiro a Comentar

    É possível encontrar de tudo na Feira Hippie de BH: flores, arranjos, artigos de decoração, roupas, bijouterias, bolsas, calçados, alimentação, entre outros.

    Eu costumo ir em busca de artigos femininos, as bijus são liiindas e bem baratas!

    Dizem que é uma das maiores feiras de artesanato do mundo e eu não duvido.

    O bacana da Feira Hippie é que diversos artistas mineiros podem apresentarem seus trabalhos e conquistarem um espaço no mercado.

    Indico os petiscos da praça de alimentação da feira, que são ótimos!

    Tudo muito bonito e baratinho, tanto que é bom ir bem cedo porque fica lo-ta-do!

  • 5.0 classificação
    15/5/2014

    A Feira de Artes e Artesanato da Avenida Afonso Pena, ou Feira Hippie, é atração turística obrigatória pra quem visita Belo Horizonte. Lá, assim como no Mercado Central, você encontra de tudo: móveis, bolsas, bijuterias, artesanatos, quadros, roupas, roupas de bonecas, enfim, uma infinidade de artigos. Mas, para se transitar com algum conforto na feira é preciso ir cedo, e digo cedo mesmo! Lembro-me quando criança minha mãe gostava de chegar na feira às 6h, logo no início, quando o movimento só os feirantes ainda arrumavam suas barraquinhas. Às 10h já têm mil pessoas por corredor e às 12h aglomeram os turistas, os consumistas e os "butequeiros" na parte de comidas, todos para comer um acarajé! De qualquer forma é diversão garantida. Mas, vá com disposição, sem saltos e com bolsas pequenas (no caso das mulheres).

  • 3.0 classificação
    28/4/2014

    Se você morar ou visitar BH e não  tiver ido ao menos uma vez à Feira Hippie, você deve rever seus conceitos.
    A feira é super tradicional na cidade e já faz parte de programa para qualquer turista.
    A feira é bem diversificada. Você encontra chinelinhos de dedo, roupas, enfeites para casa, bijuterias, presentes para crianças, quadros, doces... Enfim, tudo que você imaginar e mais um pouquinho.
    Funciona todas as manhãs de domingo, na Avenida Afonso Pena, que por sinal, fica reservada só para o "evento". Os ônibus fazem pequena alteração no itinerário para não atrapalhar a feira.
    As barracas começam a ser montadas no sábado à noite. E são muitas! E no domingo de manhã já estão lá, recebendo a multidão de gente que passa pelo lugar.
    É realmente movimentado e tem muitas barracas; dá pra se "perder" em meio a tanto burburinho.
    A feira faz parte da vida e cultura da cidade; então quem estiver em BH tem que conhecer.

  • 3.0 classificação
    5/6/2014

    "Todo domingo ela faz tudo sempre igual". Faça chuva ou faça sol, inverno, verão, fim de mês, começo de mês, pode ter uma certeza na vida: domingo de manhã a feira hippie estará montada esperando as muitas pessoas que vão lá toda semana. E é bom lembrar disso no sábado de madrugada também, quando fecham a rua para as barraquinhas começarem a ser montadas. Lá tem de tudo mesmo, no quesito roupas tem masculina, feminina, infantil, acessórios, sapatos e bijuterias. No quesito alimentação tem cachorro-quente, acarajé, espetinho, sanduiche, salgadinho e doce. Para a casa, tem quadros, móveis, e vários outros enfeites e produtos decorativos. E muita gente! É um passeio divertido mas cansativo, de qualquer forma, tem que ir pelo menos uma vez para conhecer e comprar uns badulaques. No começo da tarde eles já começam a desmontar e limpar a rua, à noite está tudo de volta ao normal e no domingo seguinte tem mais.

    • Usuário do Qype paulop…
    • Belo Horizonte - MG
    • 1 amigo
    • 5 comentários
    5.0 classificação
    25/11/2010

    Excelente artesanato
    Boa seguranca e bons trabalhos de arte.

    • Usuário do Qype moises…
    • Lagoa da Prata - MG
    • 6 amigos
    • 15 comentários
    5.0 classificação
    23/12/2008

    Otimo lugar para fazer compras onde tudo é barato, lugar com varios tipos de frequentadores e ponto da noite de sabado, o público mais velho acorda cedo para pegar o início da feira, quando a oferta de produtos e a limpeza é maior.
    Com 5 Reais da pra encher o estomago ali, vale a pena ir so pra conferir o pessoal que frequenta o lugar.
    A Feira Hippie foi criada em 1969 em Belo Horizonte. Ainda então na Praça da Liberdade, a feira servia para que os artistas (hippies, afinal, quase todo mundo era naquela época) vendessem os seus artesanatos.
    A feira foi crescendo e a era dos hippies passou. Quando 1991 chegou, a praça não tinha mais capacidade para abrigar tantas barracas. A Avenida Afonso Pena, a maior da capital mineira, tornou-se o novo endereço e um novo e bem oficial nome foi dado: Feira de Arte e Artesanato da Avenida Afonso Pena. Mas não adianta, todo mundo continua conhecendo mesmo como Feira Hippie.
    Atualmente, o artesanato é apenas mais um dos produtos vendidos nas centenas de barracas. Com o tempo a comida de rua passou a ser o principal atrativo para muita gente. Só de churrasquinhos, caldos, sanduíches e salgados são mais de cem vendedores. E, acredite, em certos momentos do dia, há filas para todos eles.
    Os produtos que lá circulam chegam de diversas regiões do estado. Das peças artesanais do Vale do Jequitinhonha até as roupas de frio do Sul de Minas. No meio disso tudo: quinquilharias, bijouterias, sapatos e homens-estátuas. Dicas: * Quem quer comprar sapatos, bolsas e demais coisas que podem ser feitas em couro, deve entrar pela Av Carandaí/Rua Guajajaras.Quem quer bijuterias, entrar na Av. Álvares Cabral e caminhar para a direita. Para coisas de bebês e roupas, entre na Av. Álvares Cabral e caminhe para a esquerda. Móveis e decoração, comece pela Rua da Bahia.
    A comida você encontra no começo, no meio e no fim.

    • Usuário do Qype kkcost…
    • Belo Horizonte - MG
    • 4 amigos
    • 48 comentários
    5.0 classificação
    20/2/2009 Avaliação Atualizada

    O artesanato é apenas mais um dos produtos vendidos nas centenas de barracas. Com o tempo a comida de rua passou a ser o principal atrativo para muita gente. Só de churrasquinhos, caldos, sanduíches e salgados são mais de cem vendedores. E, acredite, em certos momentos do dia, há filas para todos eles. Os produtos que lá circulam chegam de diversas regiões do estado. Das peças artesanais do Vale do Jequitinhonha até as roupas de frio do Sul de Minas. No meio disso tudo: quinquilharias, bijouterias, sapatos e homens-estátuas.

    5.0 classificação
    20/2/2009 Comentários anteriores
    Melhor feira aberta do mundo! Tudo o que vc precisa, de roupas a moveis, passando pela fantastica… Ler mais
    • Usuário do Qype milinh…
    • Belo Horizonte - MG
    • 1 amigo
    • 26 comentários
    5.0 classificação
    8/1/2009

    Se acha de tudo um pouco!
    Adoro!

    • Usuário do Qype creuza…
    • Belo Horizonte - MG
    • 0 amigos
    • 1 comentário
    4.0 classificação
    25/8/2010

    a feira eh bem interessante e vende de tudo com preço bem acessivel...
    a feira também tem um site... lah tem informaçoes tbem
    acho q eh feirahippiebh.com

    • Usuário do Qype BERNAR…
    • Belo Horizonte - MG
    • 0 amigos
    • 6 comentários
    5.0 classificação
    20/2/2012

    Cerveja geladinha e um peixinho, pra começar bem o domingão.

    • Usuário do Qype nick8…
    • Belo Horizonte - MG
    • 0 amigos
    • 3 comentários
    5.0 classificação
    29/12/2008

    a melhor feira de Belo Horizonte. É possível encontrar vários produtos com qualidade e a preços acessíveis. Minha dica é chegar bem cedo na feira, pois quanto mais cedo mais vazia fica e mais fácil para fazer as compras.

Página 1 até 1